14 de set de 2011

VISITANTES NÃO PODEM ENTRAR COM ALIMENTOS EM PRESÍDIOS DO RN, A PARTIR DE HOJE

Hoje será o primeiro dia da "greve branca" dos Agentes Penitenciários do Rio Grande do Norte. O clima nos presídios, segundo o relato de alguns servidores, poderá ficar tenso ao longo do dia. Em assembleia, a categoria decidiu impedir a entrada de mantimentos, cigarros e refrigerantes para todos os detentos que cumprem pena nas unidades prisionais do estado. Hoje também, os fornecedores de quentinhas aos presídios estaduais, suspenderão o fornecimento por falta de pagamento. Ontem, durante plenária na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Nélter Queiroz, cobrou providências ao Executivo Estadual em relação ao débito. Após nove anos de fundação, esta será a primeira vez que os apenados do Presídio Provisório de Natal, na zona Norte, não receberão a comida que, costumeiramente, a família ou amigos levam nos dias de visita. De acordo com um dos agentes que trabalha na unidade, a situação poderá se complicar e a ocorrência de uma rebelião não está descartada. "Nunca ocorreu isso antes. Nós chegamos ao ponto que não conseguimos mais suportar as circunstâncias nas quais trabalhamos. Esta foi uma medida que encontramos para pressionar o governo", afirmou o servidor que terá a identidade preservada. A expectativa é de que os apenados reivindiquem a entrada dos mantimentos a todo custo. De acordo com os detentos do Presídio Provisório, a qualidade da alimentação oferecida pelo Governo do Estado diariamente, é péssima. Ontem à noite, as quentinhas do almoço que foram rejeitadas pelos detentos, ainda estavam nos portões das celas. O azedume incensava as galerias do presídio. "Como é que a gente consegue comer um negócio desses? Parece comida de bicho. Essa comida, nem os gatos comem", afirmava o presidiário M. P. dos S. De uma cela com 15 homens, menos da metade saciava a fome com o cardápio oferecido no jantar. Os presos relatam, ainda, que a água que bebem no Presídio Provisório, está contaminada. "A gente bebe essa água e fica com diarréia, disse um dos homens que ocupa uma das celas da Ala A da unidade prisional. "O Governo do Estado precisa se posicionar sobre nossas reivindicações. Estamos trabalhando no limite", afirmou o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários, Alexandre Medeiros. Nas quartas-feiras, os apenados recebem visitas íntimas do início da manhã ao meio da tarde.

Fonte: Tribuna do Norte.

0 comentários:

Postar um comentário