13 de set de 2011

AGENTE PENITENCIÁRIO É FEITO REFÉM DURANTE REBELIÃO EM MARINGÁ/PR


Detentos da Casa de Custódia de Maringá (CCM) mantinham, até as 22h de ontem, um agente penitenciário e outros presos como reféns de uma rebelião iniciada por volta das 12h30 desta segunda-feira. Mais de 400 detentos integravam o motim, que começou na galeria 2 da unidade prisional. Pelo menos uma pessoa ficou ferida. Cem policiais, vindos de várias regiões, participavam da operação, na tentativa de evitar uma fuga em massa. Durante todo o dia de ontem, o clima foi tenso nas dependências da CCM. Os rebelados cobravam mais agilidade nos processos de pedido de liberdade na Justiça em Maringá e solicitam a transferência de presos da unidade para penitenciárias do Paraná e de outros Estados. No início da noite, os presos que estavam no telhado da CCM hastearam uma bandeira do Primeiro Comando da Capital (PCC). Uma lista com 39 nomes de presos a serem transferidos foi entregue às autoridades. Do lado de fora, PM’s da Rotam e da Tropa de Choque de Londrina estavam de prontidão, esperando reforço vindo de Cascavel. A PM informou, também na noite de ontem, que viaturas já aguardavam para fazer as transferências, mas nenhuma havia sido realizada até as 22h, devido a um impasse com os rebelados.

"Guerreiro"

A rebelião, que inicialmente começou com cerca de 20 detentos por volta das 12h30, se espalhou rapidamente. O movimento seria liderado por Maico de Souza Moretti, 25 anos, conhecido pela PM pelo codinome Guerreiro.

0 comentários:

Postar um comentário